Inglês Inglês regular a partir de 11 anos

Espanhol Espanhol a partir de 11 anos

Kids De 7 a 10 anos

Business Inglês para profissionais

Conversation Club Aulas práticas para todos

Professores

Teacher Nicole

Teacher Nicole

Sempre me interessei por aprender novas línguas, mas até então não era nada sério. Até que, pouco antes de começar a estudar Física, senti a necessidade de aprimorar meu inglês, afinal grande parte dos trabalhos na área são divulgados nesse idioma. Foi quando decidi fazer uma aula experimental na Spot On. Me encantei tanto pelo método Callan que, apesar de já ter estudado inglês durante dois anos por outros métodos, renunciei ao teste de nível e comecei do estágio 1, para não perder absolutamente nada. Hoje vejo que escolhi bem, pois como aluna tive experiências maravilhosas ao lado de pessoas vindas de diferentes partes do mundo. Hoje, como teacher, posso dizer que sou a prova de que o método Callan funciona de verdade. My biggest concern during my lessons is to create a friendly environment, so that students feel comfortable enough to make mistakes. A maioria dos estudantes passa muito tempo se empenhando em não errar, chegando a desenvolver bloqueios e medos, mas aqui o erro e a prática são a base na qual a fluência será construída.

Maestra Anita

Maestra Anita

Olá, meu nome é Ana Maria. Sou colombiana, nascida em uma pequena cidade perto de Medellín chamada La Ceja. O espanhol é minha língua materna e, desde criança, tenho sido uma pessoa muito falante, social e ativa. Praticava natação, tênis e música, mas após entrar na banda sinfônica e aprender a tocar saxofone, deixei de lado as outras atividades dedicando-me à música integralmente. A música, além de presentear-me com grandes amigos e excelentes lembranças, me deu a oportunidade de fazer minha primeira viagem internacional. Nesta viagem, além de grandes experiências, tive contato com a língua castelhana e outras diferentes línguas que são comumente faladas na Espanha. Esta foi uma grande oportunidade para descobrir que o Espanhol é uma língua muito rica, pois está ligada a uma grande diversidade de culturas e costumes. Comprovei mais uma vez este fato, quando realizei meu intercâmbio profissional no Brasil, onde fiz um estágio numa empresa na área de comércio exterior. Nesta oportunidade, conheci pessoas de diferentes países hispanofalantes, seus costumes e o contato permitiu-me ampliar meu vocabulário na língua espanhola. Nesta mesma época, iniciei no Brasil a minha carreira de professora, dando aulas de espanhol para crianças, adolescentes e adultos. Mesmo que essa não seja a minha área de formação acadêmica, gosto de dar aulas porque além de estar transmitindo conhecimento, estou conhecendo novas pessoas. Ensinar é instruir, guiar, influenciar, estimular e, de alguma forma estou mudando o mundo dos meus alunos. Morar no Brasil também me permitiu aprender uma nova língua, o português. De acordo com a minha experiência e com o aprendizado desta nova língua, uma dica que sempre dou é tentar se aproximar ao máximo da língua que tem-se intenção de aprender, fazendo um intercâmbio, por exemplo. Certamente, é a forma mais rápida de aprender um novo idioma. Se não tiver a oportunidade de sair mundo afora, insira o novo idioma no seu dia a dia fazendo coisas simples como configurar seu celular, computador, Facebook, e outras redes sociais no novo idioma. Ouça músicas, assista séries na língua que pretende-se aprender e, o mais importante, pratique sem medo de errar. O aprendizado de uma nova língua, além de um ser um aprimoramento no currículo profissional, abre portas para conhecer novas pessoas, novas culturas e para grandes oportunidades.

Teacher Tiffanie

Teacher Tiffanie

Being born in the Philippines, English has always been our second language; used almost always as if it is our native tongue. Most of the children's shows, movies, music, textbooks and medium of instruction in schools and universities are in English. Having lived in the Gulf Region (Qatar and United Arab Emirates) for nearly 8 years and my once in a while trips to other countries, English has greatly helped me not only in my work but also in immersing myself into multicultural environments and communicating with many nationalities. I've ALWAYS had great interest in learning different languages even if these are just a few words like hello, thank you, how are you, what is your name, where are you, etc. Though it's a huge challenge (but never impossible!) to be multilingual, my efforts to be one has helped me say some of these words in Arabic, Hindi, Swahili, Bulgarian, French, Spanish, Georgian and now Portuguese! I strongly believe that through speaking other languages, people tend to open up more, be friendlier and above all, I feel like I really belong with the locals. So, never be afraid to explore. Exploring is not only by traveling; exploring can be through learning languages, trying new cuisines, listening to a new music genre etc. Do one thing every day that scares you. - Eleanor Roosevelt

Teacher Maikon

Teacher Maikon

Desde pequeno gostava muito de jogar vídeo games, e os meus favoritos eram aqueles que possuíam alguma história envolvente. Esses jogos na época não possuíam tradução e conhecer a história era essencial para avançar. Meu primeiro contato com o inglês começou surgindo, principalmente, da minha curiosidade. Comecei a cursar mesmo o Inglês já com 18 anos, mas minha curiosidade até o momento já havia aberto o meu caminho para começar a aprender esse idioma. Fiz um curso intensivo por quinze meses e depois disso, meu inglês já estava pronto para ser posto em prática, o que aconteceu cerca de um ano depois. Aos 19 eu veio a oportunidade de estudar na China e passar um tempo no exterior, guardei dinheiro, me preparei e cheguei lá com 20, pronto para aprender um terceiro idioma. O interessante disso tudo é que eu só consegui essa oportunidade porque eu sabia inglês. Lá, aprendi mandarim, tive muitas experiências boas, conheci pessoas de todos os cantos do planeta e foi o inglês que nos uniu, afinal era o nosso idioma comum. Minhas primeiras aulas foram em inglês. Foi lá também que comecei minha carreira como professor, dando aulas de português e inglês para chineses, e quando voltei para o Brasil, em 2013, continuei nesse ramo. Eu sempre fui uma pessoa tímida, e no aprendizado dos dois idiomas eu precisei passar por um ponto, que eu costumo chamar de gatilho. Era um ponto em que eu não desenvolvia mais o idioma, pois sabia muito, mas tinha medo de falar, medo de errar. Foi um ponto em que eu fui obrigado a falar porque estava sozinho, e ao vencer o medo e perceber que as pessoas realmente me entendiam, eu consegui começar a falar e melhorar. Percebi que muitas vezes o problema não é a nossa falta de habilidade, mas nosso medo mesmo. Enfim, eu diria para todos os meus alunos, don't be afraid of speaking, don't be afraid of making mistakes. Às vezes perdemos muito tempo pensando em nossos erros e acabamos esquecendo de aproveitar o que esse idioma pode nos propiciar, o que, de forma mais importante, eu acredito que seja um horizonte de conhecimentos muito mais abrangente.

Teacher Danúbia

Teacher Danúbia

Eu sempre gostei muito de falar e, desde criança, já me “destacava” por ser muito comunicativa, ou melhor, tagarela. A partir da quinta série, iniciei meu contato com a língua inglesa, porém, por estudar em uma escola pública, o acesso era muito limitado. A vontade de falar outro idioma foi mais forte e continuei estudando através de dicionários, livros didáticos, músicas e filmes. Ao fim do Ensino Médio, considerando o fato de que eu queria uma profissão em que eu pudesse falar muito, decidi ir atrás dos cursos de Letras ou Turismo, optando pela primeira opção. Aprendi muito nestes últimos anos e, hoje, como formada em Letras, posso afirmar que estou pronta para colocar em prática tudo o que eu aprendi. Durante a faculdade, tive a oportunidade de trabalhar como tradutora técnica e auxiliar de eventos, o que ajudou no meu inglês e na minha comunicação. Penso que escolhi lecionar para poder passar meu conhecimento adiante e saber que, de alguma forma, eu posso contribuir para a educação. Para aprender língua inglesa é preciso perseverar. Nunca tenha medo de errar, pois os erros são parte da aprendizagem. Study and practice, either alone or with others, mentally or in front of the mirror and make sure you find a method of learning which you feel comfortable with. Tudo isto é essencial para compreender o idioma até que você se acostume com ele e torne-se fluente.

Teacher Daniel

Teacher Daniel

O primeiro contato que tive com o a língua inglesa se deu, assim como com quase toda criança da minha época, através dos vídeo games e das músicas que tocavam nas rádios. Sempre quis saber sobre o que aquelas músicas falavam, então passei a traduzir as letras por conta própria e compará-las às traduções que eu encontrava na internet. Naquele momento, o "porquê" foi muito mais importante do que o "como". Foi a vontade de entender as minhas músicas preferidas que fez com que eu passasse horas lendo e ouvindo o idioma. Mal sabia eu que aprender um novo idioma me abriria as portas para um mundo de novas possibilidades na música, cinema, trabalho, pesquisa e tantas outras áreas. Foi aí que resolvi me matricular em um curso de idiomas e, mais tarde, fazer um intercâmbio para a Irlanda, onde morei por um ano. Mais do que aprender um idioma pelo idioma, aprender inglês mudou minha forma de pensar e ver o mundo, e me permitiu superar as barreiras que a comunicação muitas vezes nos impõe. Learning English is just like a road trip...all the way to the destination can also be a lot of fun!- Daniel França

Teacher Juliano

Teacher Juliano

Logo após ter nascido no Brasil, eu me mudei para o Estados Unidos e aprendi inglês como língua materna. Morei meus primeiros dez anos no Estados Unidos, e depois retornei ao Brasil, onde aprendi o português ao interagir com o povo brasileiro e sua cultura através de conversas, músicas, filmes, livros, e outros estímulos de imersão. Anos depois eu retornei ao Estados Unidos e fiquei por mais cinco anos lá. Atualmente estou no Brasil há três anos. Diariamente eu prático meu inglês falando com meus amigos, assistindo vídeos em inglês, e lendo livros, e ao mesmo tempo falando português com a minha família, com os brasileiros, e lendo, contudo sou mais ativo no inglês, o que se reflete no meu sotaque exorbitante. If you wish to learn something, to truly master it, you must concentrate on practicing it frequently and deeply. Seja uma língua estrangeira, seu vocabulário, uma música ou instrumento, eu acredito que se uma pessoa realmente quer aprender, ela aprenderá. Algumas coisas são mais difíceis que outras, e nem tudo é tão claro para todo mundo, igualmente. Concluindo, penso que cada jornada começa com um único passo, e como o mundo gira, nossos destinos também se movem. Um único passo pode começar a nossa jornada, mas para que nosso destino não fuja, devemos dar um passo a cada dia.

Teacher Juliana

Teacher Juliana

Minha historinha de <3 com a língua inglesa começou por volta dos 11 anos, quando meu passatempo preferido era tentar reescrever e entender letras de música em inglês, pausando o áudio a cada estrofe. Estudei formalmente por alguns anos e comecei a dar aulas para crianças e adolescentes aos 19. Dos 21 aos 24 anos morei em Londres, onde estudei, trabalhei e conheci gente do mundo inteiro. Sei que para muitos alunos aprender uma nova língua é obrigação e que uma estadia longa em outro país não é uma opção viável, por isso, o que mais procuro instigar neles é o gosto por aprendê-la. O que te interessa? Carro, maquiagem, matemática, rock, história da arte? Pega isso e comece a assistir a vídeos, filmes, ler sobre o assunto...na língua alvo. Pensar em coisinhas banais do dia-a-dia na nova língua, fazer a lista do supermercado e praticar sem medo de errar também são práticas que, aos poucos, vão nos libertando das amarras da vergonha e do medo. Quando o foco do aluno de língua estrangeira é o mundo de possibilidades, oportunidades e conhecimento que está por vir, e não a obrigação de aprender, tudo fica mais fácil. Além disso, a 'aceitação' do novo idioma como novo é muito importante. O inglês, por exemplo, nem sempre acha referências na nossa língua materna, então não dá para tentar achar conforto no português quando a coisa começa a apertar... Enjoy the process, drop your guard, be patient and let the magic begin!

Teacher Anny

Teacher Anny

Quando eu tinha 5 anos de idade, minha família decidiu se mudar para Nova Jersey, nos Estados Unidos, em busca de melhor estabilidade financeira. Na época, eu falava português mas minhas habilidades com leitura e escrita eram muito limitadas. Estudei em uma escola pública americana onde, devido ao grande número de imigrantes na cidadezinha, tínhamos uma professora de inglês. Tive aulas de inglês todos os dias com uma professora brasileira que me ajudou muito em vários aspectos do idioma, já que ela tinha dominado o inglês ainda muito jovem. Depois de cerca de 2 anos de participação nas aulas de inglês e as aulas normais da escola com professora e alunos americanos e de diversas partes do mundo, fui capaz de falar inglês em um nível avançado. O contato diário com o idioma e nativos facilitou o alcance do nível de fluência e o sotaque também veio com o tempo. Morei lá por 10 anos no total, voltando para o Brasil em 2012 com 15 anos de idade. Minha jornada com a Spot On começou em 2014 aos 17 anos, onde eu aprendi como se ensina e muitas habilidades que só se aprende sendo professora. Depois de trabalhar com a escola por 2 anos, decidi me mudar para Buenos Aires onde aprendi espanhol. Morar na Argentina foi uma experiência magnífica que me deu a chance de conhecer e interagir com pessoas de muitos países diferentes, considerando que a cidade é bastante turística. Pude aprender sobre vários aspectos do espanhol e até tentei trabalhar em um escritório como analista de informações. Neste emprego pude trabalhar com o português, inglês e até me ajudou a melhorar meu espanhol. Infelizmente, a vida de escritório não deu certo para mim e voltei para Joinville depois de uma jornada de dois anos em Buenos Aires. Quando voltei para o Brasil, também voltei para a Spot On. Imediatamente me bateu um sentimento de "voltar para casa", só que dessa vez posso, também, ensinar com o método Callan em espanhol! Agora uma dica: escutar é a chave para entender! Escute o máximo que conseguir no idioma que quer aprender! Ao invés de filmes em português, tente em inglês. Siga pessoas de outros países nas redes sociais e tente fazer amizades com pessoas de outros países. Quanto mais você usa o idioma, mais o seu cérebro se tornará mais acostumado com o mesmo e aprender ficará mais fácil e divertido!