Conheça nossos teachers e saiba o que os ajudou a aprender outra língua!

 

Olá, meu nome é Ana Maria. Sou colombiana, nascida em uma pequena cidade perto de Medellín chamada La Ceja. O espanhol é minha língua materna e, desde criança, tenho sido uma pessoa muito falante, social e ativa. Praticava natação, tênis e música, mas após entrar na banda sinfônica e aprender a tocar saxofone, deixei de lado as outras atividades dedicando-me à música integralmente. A música, além de presentear-me com grandes amigos e excelentes lembranças, me deu a oportunidade de fazer minha primeira viagem internacional. Nesta viagem, além de grandes experiências, tive contato com a língua castelhana e outras diferentes línguas que são comumente faladas na Espanha. Esta foi uma grande oportunidade para descobrir que o Espanhol é uma língua muito rica, pois está ligada a uma grande diversidade de culturas e costumes. Comprovei mais uma vez este fato, quando realizei meu intercâmbio profissional no Brasil, onde fiz um estágio numa empresa na área de comércio exterior. Nesta oportunidade, conheci pessoas de diferentes países hispanofalantes, seus costumes e o contato permitiu-me ampliar meu vocabulário na língua espanhola. Nesta mesma época, iniciei no Brasil a minha carreira de professora, dando aulas de espanhol para crianças, adolescentes e adultos. Mesmo que essa não seja a minha área de formação acadêmica, gosto de dar aulas porque além de estar transmitindo conhecimento, estou conhecendo novas pessoas. Ensinar é instruir, guiar, influenciar, estimular e, de alguma forma estou mudando o mundo dos meus alunos. Morar no Brasil também me permitiu aprender uma nova língua, o português. De acordo com a minha experiência e com o aprendizado desta nova língua, uma dica que sempre dou é tentar se aproximar ao máximo da língua que tem-se intenção de aprender, fazendo um intercâmbio, por exemplo. Certamente, é a forma mais rápida de aprender um novo idioma. Se não tiver a oportunidade de sair mundo afora, insira o novo idioma no seu dia a dia fazendo coisas simples como configurar seu celular, computador, Facebook, e outras redes sociais no novo idioma. Ouça músicas, assista séries na língua que pretende-se aprender e, o mais importante, pratique sem medo de errar. O aprendizado de uma nova língua, além de um ser um aprimoramento no currículo profissional, abre portas para conhecer novas pessoas, novas culturas e para grandes oportunidades.

Maestra Anita

Being born in the Philippines, English has always been our second language; used almost always as if it is our native tongue. Most of the children's shows, movies, music, textbooks and medium of instruction in schools and universities are in English. Having lived in the Gulf Region (Qatar and United Arab Emirates) for nearly 8 years and my once in a while trips to other countries, English has greatly helped me not only in my work but also in immersing myself into multicultural environments and communicating with many nationalities. I've ALWAYS had great interest in learning different languages even if these are just a few words like hello, thank you, how are you, what is your name, where are you, etc. Though it's a huge challenge (but never impossible!) to be multilingual, my efforts to be one has helped me say some of these words in Arabic, Hindi, Swahili, Bulgarian, French, Spanish, Georgian and now Portuguese! I strongly believe that through speaking other languages, people tend to open up more, be friendlier and above all, I feel like I really belong with the locals. So, never be afraid to explore. Exploring is not only by traveling; exploring can be through learning languages, trying new cuisines, listening to a new music genre etc. Do one thing every day that scares you. - Eleanor Roosevelt

Teacher Tiffanie

Olá! My name is Maria and I am from Vancouver, Canada. I have always loved teaching, and had taught art and ballet in Canada. Teaching doesn't feel like job, it's something I enjoy to do. When I started teaching English at Spot On I couldn't believe how friendly the staff and students were. You Brazilians are so welcoming and warmhearted! I am so happy to be part of the Spot On team. Moving from Canada to Brazil was a major culture shock to begin with, mainly due to the fact that I knew little Portuguese (oi, obrigada, tchau, muito massa, eu não falo português). Now that I have been here for some time I am picking up the language and able to understand bits and pieces of conversations. Being immersed into the culture and surrounded by the language has helped the most. Teaching English has also helped with my Portuguese, thank you students for helping me with my pronunciation and not laughing too much!

Allowing yourself to adapt to other cultures and truly experience the traditions, language, etc increases your understanding of people and makes you realize that we are never truly finished learning. Always keep an open mind and stay eager to increase your knowledge, never think you are done learning. With learning English you are opening the door to many opportunities. The speed of the lessons and having teachers with different accents allow you to get a taste of how different countries speak English, so it won't be a huge shock when you face situations in which you have to speak and understand. Practice is key, you must read in English, have conversations in English and not worry about mistakes. Mistakes are how we learn.

"A little learning is a dangerous thing; Drink deep, or taste not the Pierian spring: There shallow draughts intoxicate the brain, And drinking largely sobers us again." -Alexander Pope

Teacher Maria

Desde pequeno gostava muito de jogar vídeo games, e os meus favoritos eram aqueles que possuíam alguma história envolvente. Esses jogos na época não possuíam tradução e conhecer a história era essencial para avançar. Meu primeiro contato com o inglês começou, surgindo principalmente da minha curiosidade.

Comecei a cursar mesmo o Inglês, já com 18 anos, mas  minha curiosidade até o momento  já havia me aberto o  meu caminho para começar a aprender esse idioma. Fiz um curso intensivo por quinze meses e depois disso, meu inglês já estava pronto para ser posto em prática o que aconteceu cerca de um ano depois.

Aos 19 eu descobri a oportunidade de poder estudar na China, e passar um tempo no exterior, guardei dinheiro me preparei e cheguei lá com 20, pronto para aprender um terceiro idioma.

O interessante disso tudo é que eu só consegui essa oportunidade por que eu sabia inglês, pois eu não teria achado isso sem o conhecimento dessa língua. Eu aprendi mandarim lá, tive muitas experiências boas, conheci pessoas de todos os cantos do planeta e foi o inglês que nos uniu, afinal era o nosso idioma comum. Minhas primeiras aulas foram em inglês.

Foi lá também que comecei minha carreira como professor, dando aulas de português e inglês, para os chineses, e quando voltei para o Brasil em 2013 continuei nesse ramo.

Eu sempre fui uma pessoa tímida, e no aprendizado dos dois idiomas eu precisei passar por um ponto, que eu costumo chamar de gatilho. Era um ponto em que eu não desenvolvia mais o idioma, pois sabia muito mas tinha medo de falar, medo de errar. Foi um ponto em que eu fui obrigado a falar por que estava sozinho, e ao vencer o medo e perceber que as pessoas realmente me entendiam eu consegui começar a falar o idioma e melhorar. Percebi que muitas vezes o problema não é a nossa falta de habilidade, mas nosso medo mesmo. Enfim, eu diria para todos os meus alunos, não tenha medo de falar, não tenha medo de errar. As vezes perdemos muito tempo pensando em nossos erros e acabamos esquecendo de aproveitar o que esse idioma pode nos propiciar, o que de forma mais importante eu acredito que seja um horizonte de conhecimentos muito mais abrangente.
Teacher Maikon

Sempre gostei muito de estudar e passei parte da minha adolescência traduzindo as letras da minhas músicas favoritas. Comecei a estudar inglês formalmente quando comecei a estudar Psicologia na faculdade, pois achei que saber o idioma seria importante para a minha profissão. Gostei tanto de aprender inglês, que nunca mais parei! Já no fim da faculdade, tive a oportunidade de passar um mês em Toronto, no Canadá, e além das boas lembranças e uma porção de fotos, trouxe comigo a vontade de começar a lecionar, pois assim consigo juntar meu amor pela área da educação e pelo idioma e ainda me desafio a continuar aprendendo sempre 😉 Sou bem curiosa e estudar inglês já me possibilitou aprender sobre tantas coisas! Essa é a minha dica: learning English doesn't have to be boring. Escolha uma área ou tema de seu interesse e aprenda tudo sobre ela, em inglês! And keep up the good work!

Teacher Bruna

Desde criança gostava de músicas internacionais e de assistir a filmes legendados, então consequentemente estava sempre em contato com o inglês, mas foi aos doze anos que esse contato se intensificou. Comecei um curso de inglês e me interessei muito na maneira como as aulas se davam: de forma leve, descontraída, dinâmica; diferente do que eu estava acostumado na escola. Eu gostava do meu grupo e da minha teacher, então a aprendizagem do idioma acontecia de maneira prazerosa. À medida que eu ía aprendendo, eu ía me envolvendo mais e mais com músicas, filmes e seriados e agora, além disso, queria viajar, conhecer o mundo e o inglês era a chave para isso! Sempre fui muito falador e por conta disso, ser professor sempre esteve como uma das minhas possíveis profissões, só me faltava decidir que matéria lecionar. Foi em 2014 que eu tive minha primeira experiência como teacher e desde então trabalho neste ramo, o que é muito bom porque, para mim, ensinar é aprender! Até então nunca tinha estado fora do país, mas entre novembro de 2015 e janeiro de 2016 fiz um intercâmbio profissional em Orlando e trabalhei na Disney em um programa com características de estágio, onde pude praticar com nativos. Uma dica que sempre dou é: se envolva ao máximo com o inglês no seu dia a dia: configure seu celular no idioma, o Facebook, o Instagram, ouça músicas internacionais, assista sua série favorita em inglês... Esse convívio diário é o que nos leva à aquisição de mais vocabulário e é importantíssimo para a fluência! Learning English is fun! 

Teacher Alei

Eu sempre gostei muito de falar e, desde criança, já me “destacava” por ser muito comunicativa, ou melhor, tagarela. A partir da quinta série, iniciei meu contato com a língua inglesa, porém, por estudar em uma escola pública, o acesso era muito limitado. A vontade de falar outro idioma foi mais forte e continuei estudando através de dicionários, livros didáticos, músicas e filmes. Ao fim do Ensino Médio, considerando o fato de que eu queria uma profissão em que eu pudesse falar muito, decidi ir atrás dos cursos de Letras ou Turismo, optando pela primeira opção. Aprendi muito nestes últimos anos e, hoje, como recém-formada em Letras, posso afirmar que estou pronta para colocar em prática tudo o que eu aprendi. Durante a faculdade, tive a oportunidade de trabalhar como tradutora técnica e auxiliar de eventos, o que ajudou no meu inglês e na minha comunicação. Penso que escolhi lecionar para poder passar meu conhecimento adiante e saber que, de alguma forma, eu posso contribuir para a educação. Para aprender língua inglesa é preciso perseverar. Nunca tenha medo de errar, pois os erros são parte da aprendizagem. Study and practice, either alone or with others, mentally or in front of the mirror and make sure you find a method of learning which you feel comfortable with. Tudo isto é essencial para compreender o idioma até que você se acostume com ele e torne-se fluente.

Teacher Danúbia

O primeiro contato que tive com o a língua inglesa se deu, assim como com quase toda criança da minha época, através dos video games e das músicas que tocavam nas rádios. Sempre quis saber sobre o que aquelas músicas falavam, então passei a traduzir as letras por conta própria e compará-las às traduções que eu encontrava na internet. Naquele momento, o "porquê" foi muito mais importante do que o "como". Foi a vontade de entender as minhas músicas preferidas que fez com que eu passasse horas lendo e ouvindo o idioma. Mal sabia eu que aprender um novo idioma me abriria as portas pra um mundo de novas possibilidades na música, cinema, trabalho, pesquisa e tantas outras áreas. Foi aí que resolvi me matricular em um curso de idiomas e, mais tarde, fazer um intercâmbio para a Irlanda, onde morei por um ano. Mais do que aprender um idioma pelo idioma, aprender inglês mudou minha forma de pensar e ver o mundo, e superar as barreiras que a comunicação muitas vezes nos impõe. Learning English is just like a road trip...all the way to the destination can also be a lot of fun!- Daniel França

Teacher Daniel

Como nativa na língua inglesa vinda da Irlanda para o Brasil, senti a necessidade de aprender Português. Eu já estou aqui há algum tempo e ainda tenho muito para aprender, mas estou gostando de conhecer uma nova língua e uma nova cultura. Trabalhando como professora de Inglês, posso me relacionar com os alunos e suas lutas para aprender uma nova língua. Acho que a melhor maneira de aprender é não ter medo de cometer erros e falar com as pessoas. Quando visitei o Brasil pela primeira vez há alguns anos atrás, eu só sabia algumas palavras em Português e tinha medo de dizer qualquer coisa e as pessoas não me entenderem. Eu acho que o método Callan é bom por esta razão, pois você está constantemente a falar em sala de aula. Por isso, quando você sai para o mundo real não é tão intimidante. Tente praticar um pouco todos os dias conversando, assistindo TV, lendo livros e revistas etc. E quando puder, pratique conversação com as pessoas. Remember: making mistakes is no big deal!

Teacher Roisin

Logo após ter nascido no Brasil, eu mudei para o Estados Unidos e aprendi inglês como minha língua nativa. Morei meus primeiros dez anos no Estados Unidos, e depois retornei ao Brasil onde aprendi o português ao interagir com o povo brasileiro e sua cultura pelas conversas, músicas, filmes, livros, e outros estímulos de imersão. Anos depois eu retornei ao Estados Unidos e fiquei por mais cinco anos reconhecendo a cultura de lá. Atualmente estou no Brasil há três anos. Diariamente eu prático meu inglês falando com meus amigos, assistindo vídeos em inglês, e lendo livros, e ao mesmo tempo falando português com a minha família, com os brasileiros, e lendo, contudo sou mais ativo no inglês, o que se reflete no meu sotaque exorbitante. If you wish to learn something, to truly master it, you must concentrate on practicing it frequently and deeply. Seja uma língua estrangeira, seu vocabulário, uma música ou instrumento, eu acredito que se uma pessoa realmente quer aprender, ela aprenderá. Algumas coisas são mais difíceis que outros, e nem tudo é tão claro para um que para outros. Porém, cada jornada começa com um único passo, e como o mundo gira, nossos destinos também se movem. Um único passo pode começar a nossa jornada, mas para que nosso destino não fuja, deveremos dar um passo a cada dia.

Teacher Juliano

Meu nome é Irmgard Sakae Hess Campos Nakazoni e é por aí que a minha história com o inglês se inicia 😊 Afinal, qual o melhor idioma para poder interagir com alemães, holandeses e japoneses? Para mim, a língua inglesa sempre foi algo muito interessante pela sua característica universal. A possibilidade de se fazer entender e entender os outros por meio da linguagem é única e aprendi isso desde muito cedo para que eu pudesse interagir com a minha família. Logo, nunca foi uma obrigação aprender inglês. Claro que o meu interesse não parou por aí, sempre fui apaixonada por moda, filmes estrangeiros e boybands britânicas, consequentemente ler livros em inglês ou assistir filmes americanos sem legenda, não me soa como algum tipo de estudo, mas sim algo muito divertido! English is everywhere, you don't' even need to stop and look for it, it comes to you!

Teacher Badú

Minha historinha de <3 com a língua inglesa começou por volta dos 11 anos, quando meu passatempo preferido era tentar reescrever e entender letras de música em inglês, pausando o áudio a cada estrofe (sim, demorava muito). Estudei formalmente por alguns anos e comecei a dar aulas para crianças e adolescentes aos 19.

Dos 21 aos 24 anos morei em Londres, onde estudei, trabalhei e conheci gente do mundo inteiro. Sei que para muitos alunos aprender inglês é obrigação e que uma estadia longa em em outro país não é uma opção viável, por isso, o que mais procuro instigar neles é o gosto em aprendê-la. O que te interessa? Carro, maquiagem, matemática, rock, história da arte? Pega isso e comece a assistir a vídeos, filmes, ler sobre o assunto...em inglês! Pensar em coisinhas banais do dia-a-dia na nova língua, fazer a lista do supermercado e praticar sem medo de errar também são práticas que, aos poucos, vão nos libertando das amarras da vergonha e do medo. Quando o foco do aluno de língua estrangeira é o mundo de possibilidades, oportunidades e conhecimento que está por vir e não a obrigação de aprendizado, a pressão no trabalho e o medo de ser avaliado, tudo fica mais fácil e o caminho bem mais leve. Além disso, a 'aceitação' do novo idioma como novo é muito importante. O inglês nem sempre acha referências na nossa língua materna, então não dá para tentar achar conforto no português quando a coisa começa a ficar difícil... Don't worry too much, fall in love, drop your guard and be patient: that's how you let the magic begin!

Teacher Ju